Hospital Panepucci

Outro jornal da nossa cidade também noticiou a nova Lei! Desta vez foi o jornal A Folha de São Carlos.

Aproveito para agradecer em nome de toda a família ao nosso vereador Lineu Navarro por propor a Le e, é claro, ao Prefeito Newton Lima Neto por sancioná-la! Muito obrigado! Nossa família enxeu-se de orgulho e felicidade.

Segue a matéria que conta um pouco mais sobre a carreira do meu pai.

“Hospital Escola recebe o nome de Prof. Dr. Horácio Panepucci.

O prefeito Newton Lima Neto (PT) sancionou a Lei No. 13.796, que dá o nome de “Professor Doutor Horacio Carlos Panepucci” ao Hospital escola Municipal de São Carlos, conforme proposta apresentada pelo vereador Lineu Navarro (PT) e aprovada por unanimidade pela Câmara. O hospital, localizado na rua Luiz Vaz de Camões, vila Marina (zona norte da cidade) deverá ter sua primeira etapa concluída ainda no primeiro semestre deste ano.
Panepucci, Físico da USP, falecido em 21 de outubro de 2004, foi o pioneiro no desenvolvimento no Brasil da Tomografia de Ressonância Magnética que resultou na construção de um aparelho clínico completo para diagnóstico por imagens, em operação na Santa Casa de Misericórdia de São Carlos.
Para Lineu, a denominação do hospital é uma justa homenagem da cidade “a um homem que dedicou sua vida ao desenvolvimento da ciência e da pesquisa, conseguindo resultados expressivos e relevantes na aplicação prática de sua produção intelectual no campo da saúde e medicina”. Acrescentou que o Hospital Escola Municipal, que é inovador em vários aspectos construtivos e particularmente, pela proposta pedagógica a que vai servir, “ficará muito bem denominado como Prof. Dr. Horacio Carlos Panepucci, que no seu trabalho profissional conseguiu inovar e produzir ciência e tecnologia em defesa da promoção e recuperação da vida”.
Homem da ciência – Panepucci, argentino naturalizado brasileiro, formou-se em Física na Faculdad de Ciencias Exactas y Naturales da Universidad nacional de Buenos Aires. Obteve o título de Doutor pela Universidade Federal de Rio de Janeiro por indicação do centro Brasileiro de Pesquisas Físicas e posteriormente o de Livre Docente, Professor Adjunto e finalmente Professor Titular pela USP, no então Instituto de Física e Química de São Carlos (IFQSC), em 1981. Desde o ingresso na USP em 1970, no recém criado IFQSC, dedicou-se ao crescimento da Escola de todas as formas a seu alcance. Ministrou disciplinas teóricas e experimentais na graduação e pós-graduação, ocupando-se especialmente da criação dos laboratórios para ensino e teve, entre muitas alegrias, a de ser Professor Homenageado pela primeira turma de formandos do IFQSC.
Como pesquisador atuou na área de espectroscopia, principalmente de Ressonâncias Magnéticas, em Física básica da matéria condensada, e posteriormente em Física aplicada à Medicina. Em ambas áreas seu trabalho foi considerado pioneiro no Brasil e América latina. O trabalho de pesquisa em Física Básica resultou em pouco mais de 80 trabalhos completos publicados em periódicos, livros e anais de conferências internacionais que receberam 200 citações, inclusive extensas referências em livros de texto.
Tecnologia a serviço da saúde – A repercussão do projeto de desenvolvimento de tomografia por ressonância magnética e implantação do equipamento na Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, provocou interesse no BNDES que passou a propiciar a absorção dessa tecnologia pela indústria de instrumentos médicos, o que colocaria o Brasil dentro do reduzido grupo de países detentores dessa tecnologia.
Na área de administração universitária o professor Panepucci ocupou os cargos de Presidente da CPG, da Comissão de Biblioteca, da COC e da comissão que criou o curso noturno de Lic. Em Ciências Exatas e da comissão que preparou o processo de divisão do antigo IFQSC nos atuais IFSC e IQSC. Foi ainda Vice-chefe e Chefe de Departamento, três vezes Representante da Congregação, duas vezes Vice-diretor, e duas vezes Diretor do Instituto. Foi membro da CERT nos mandatos dos professores Goldenberg e Lobo e um dos Suplentes do reitor Goldenberg eleitos pelo CO, tendo participado da reforma do Estatuto da USP.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *