Montando CDs antigos de Mac no Ubuntu com hfsutils

Precisei copiar arquivos de um CD gravado em um Mac meio antigo e googlando achei uma solução1. Na verdade não dá para montar (mount) mas quase isso. Vamos por partes. Primeiro você precisa instalar o hfsutils e o hfsplus com o comando: Continue lendo “Montando CDs antigos de Mac no Ubuntu com hfsutils”

  1. http://ubuntuforums.org/showpost.php?p=4265307&postcount=3

como instalar um Locale diferente no Ubuntu

Eu precisei instalar um locale diferente pois meu sistema está em inglês e eu queria rodar um aplicativo específico em português. Depois de pedir ajuda no irc aprendi o seguinte.

Verifique no arquivo /usr/share/i18n/SUPPORTED qual o locale que você quer instalar.

cat /usr/share/i18n/SUPPORTED | grep pt_BR

No meu caso foi o “pt_BR.UTF-8 UTF-8”.

Adicione exatamente a linha correspondente ao arquivo /var/lib/locales/supported.d/local e depois:

dpkg-reconfigure locales

Depois já pode por exemplo executar o aplicativo no locale que instalou (no meu caso o gnucash:

LANG=pt_BR.UTF-8 LC_ALL=pt_BR.UTF-8 gnucash

Rodando o Gnucash no seu idioma

Instalei o Gnucash semana passada (sudo apt-get install gnucash) e ao executar fui, obvio, logo aceitando a sugestão de ler o manual. Um alerta avisa que o help não está instalado mas me da a dica (sudo apt-get install gnucash-docs) e pronto. O programa roda por padrão no idioma do Locale em uso, que no meu caso é inglês. Mas quis rodar ele em português na esperança do wizard para criar contas (que são todas as categorias) ter detalhes específicos para o Brasil. Para minha alegria tinha mesmo IPTU etc… Então entrei no canal de irc do gnucash e obtive a ajuda que precisava sobre como instalar um Locale diferente no Ubuntu.

Depois de instalado, para rodar efetivamente o gnucash no locale pt_BR foi simples pelo shell:

LANG=pt_BR.UTF-8 LC_ALL=pt_BR.UTF-8 gnucash

Como iniciar o GnuCash no novo Locale a partir do ícone no menu principal?

Para iniciar o gnucash no novo Locale a partir do ícone você precisa 1. criar um script de uma linha que efetivamente inicia no Locale especificado e 2. editar as propriedades do launcher do gnucash para que rode seu script. Uma forma é assim:

1. execute o comando abaixo no shell para criar o arquivo gcash na sua pasta /home/seuUser/bin/ e deixa-lo executável:

mkdir -p ~/bin && echo "LANG=pt_BR.UTF-8 LC_ALL=pt_BR.UTF-8 gnucash" > ~/bin/gcash && chmod +x ~/bin/gcash

2. faça ALT+F2 e execute o programa “alacarte” para editar os ítens do seu menu. Clique com o botão direito sobre o ícone do GnuCash e escolha Propriedades e escreva apena “gcash” sem as aspas no Comando.

Pronto, agora o ícone irá executar o seu script que inicia usando o locale novo.

Modem Virtua removido consome mais de meio giga!

Ontem, dia 19 de maio de 2008, o técnico foi em casa e trocou meu modem pois alegaram que poderia ser o aparelho que estava acusando consumo exagerado. Trocou o modem, a internet voltou sem problema e o telefone NetVirtua1 morreu. Trocou o modem novamente e nada de telefone. Resultado: o técnico foi embora com a promessa de que o engenheiro responsável iria averiguar junto à Embratel e entraria em contato para passar uma posição. Isso vai ser outra novela que fica pra depois. Continue lendo “Modem Virtua removido consome mais de meio giga!”

  1. NET Fone Embratel na verdade, comercializado no combo da NET

O relatório de consumo VIRTUA é verdadeiro ou falso?

Resolvi escrever pois acredito que a net/virtua ou tem um relatório bugado, o que seria um absurdo, ou exibe dados falso com a intenção de vender franquias adicionais.
Comigo ainda não reduziram a velocidade apesar de terem por 2 vezes me telefonado para avisar que estourei a franquia e iria baixar a velocidade. Faz 2 meses que monitoro o meu consumo na página do virtua e tenho certeza absoluta que é totalmente irreal! Continue lendo “O relatório de consumo VIRTUA é verdadeiro ou falso?”

monitorando ataques no ubuntu

Depois de achar que meu Gutsy estava violado devido a uma transferência anormal diária de 1-2 gigabytes resolvi pesquisar ferramentas para monitorar. Achei 2 que me pareceram interessantes e intalei:

  1. Darkstat e
  2. Snort e BASE.

A primeira, Darkstat, monitora o tráfico web na sua máquina e achei neste post. É bem simples e instala direto via apt-get.

Para a segunda instala o Snort, um “sensor” que popula uma bade de dados mysql com possíveis ameaças rastreadas. Essas ameaças podem ser apreciadas e analisadas pelo BASE, uma GUI web que roda no seu micro. Precisei seguir este how-to pois precisa instalar vários pacotes e compilar o snort. Ele instala um servidor web competo com apache2, mysql e php.

Bluetooth no Ubuntu Gutsy

Como troquei o celular para um Sony Ericsson z750i com Bluetooth precisei descobrir como fazer para transferir arquivos. Embora ainda não saiba como sincronizar contatos, tarefas e calendário entre o celular e o Thunderbird transferir arquivos já é muito bom!

Como meu micro não tem Bluetooth precisei comprar e plugar um USB Bluetooth Dongle, no meu caso um Encore, que ao ser plugado já foi detectado e apareceu o Manager. Mas ao tentar conectar reclamava de algo. Googlando achei neste post que bastava instalar um tipo de filesystem assim:

sudo apt-get install gnome-vfs-obexftp

Depois disso conectei sem problemas. Ao clicar em conect abre o Nautilus exibindo as pastas do celular.

Ai no help.ubuntu.com aprendi que para o Gutsy basta instalar:

sudo apt-get install gnome-bluetooth

para poder utilizar o recurso de Send-to (Enviar para) tanto do micro para o celular quanto do celular para o micro!

Ah, este outro post também tem dicas incríveis sobre o assunto.

montando windows shares do samba no ubuntu

updated Tuesday, February 12 2008

Este post serve mesmo como um howto para eu mesmo utilizar da próxima vez e pode não ser útil para você. Se este for o caso me desculpe mas obrigado pela visita!

Pre-requisitos:

  • no meu recém instalado Gusty bastou adicionar o pacote smbfs através do System>Administration>Synaptic
  • criar o ponto de montagem:
  • sudo mkdir /mnt/http (no meu caso)
  • sudo chown lpanebr /mnt/http (deixamos a pasta pertencer ao usuário dono do grupo que irá fazer o mount)
  • chmod 775 /mnt/http/ (mudamos permissões)

Depois disso o seguinte comando deve montar a share pelo shell:

sudo mount -t cifs -o rw //192.168.1.4/http /mnt/http/

vai pedir senha root para o sudo e depois a senha do samba a menos que o smb.conf aceite conexões sem senha do IP na máquina que monta a share.

Se montar numa boa você pode tornar o mount permanente. Para isso coloque a seguinte linha no seu /etc/fstab

//192.168.1.4/http /mnt/http cifs gid=usergroup 0 0

ao reiniciar já vem montado para usuários do mesmo grupo que o usuário especificado especificado no gid=usergroup

Instalando Thunderbird 2 no Ubuntu 7.04 (Feisty Fawn)

Perguntando ao Oráculo Google, nossa versão atual da Enciclopédia Intergaláctica, por “ubuntu thunderbird 2” cheguei a alguns links mas a resposta que me agradou estava nas páginas de help do ubuntu pois me deu confiança para utilizar o script do projeto Ubuntuzilla e deu tudo certinho.

Depois instalei Nostalgy, uma fantástica e absolutamente necessária extension para mover, copiar, tagear e fazer o diabo apenas usando atalhos, e pronto!

Som onboard funcionando no Ubuntu Feisty com ASUS M2V

Finalmente após meses de surdez no ubuntu este post deu a luz, ou melhor, o som que faltava.

Basicamente o que precisa ser feito é:

1. Abaixar os drivers ALSA mais recentes que estão acessíveis neste HowTo;

2. Aplicar este PATCH ao arquivo patch_realtek.c (em /sound/pci/hda/ dentro de alsa-driver-1.0.14rc4) que efetivamente faz a mágica;

3. Compilar e instalar os drivers ALSA seguindo o HowTo do passo 1.

4. Reiniciar o micro e ouvir o ubuntu logando com uns batuques africanos!
🙂